domingo, 2 de novembro de 2014

Internet - Poder

Algo, que creio, evidente à todos ultimamente é a força da Internet, suas redes sociais, tais como Facebook, Twitter, WhatsApp, etc, nos resultados das eleições, nos rumo dos países.

Acredito até que a Internet hoje em dia tem mais influencia, força nos resultados do que as velhas mídias tradicionais, como a Televisão, Impressa escrita, Radio.

A Internet hoje, ao meu ver, se configura, no real Quarto Poder, que influencia e pode moldar os outros três poderes; Legislativo, Executivo e Judiciário; que formam o Estado.

Diferentemente das mídias tradicionais, que são concentradas nas mãos de poucos, e refletem as convicções destes poucos, de forma unilateral, sem abertura à uma real contraposição, a um debate de ideias, a uma real oportunidade que outro se expresse e exponha seu ponto de vista; a Internet está diluída na mão de qualquer um, de, praticamente, qualquer canto do planeta. Além de permitir a consulta/acesso à várias fontes de informação, inclusive contrárias entre si.

Qualquer um pode, via Internet, se expressar, defender suas convicções, ponto de vistas, ideologias, sem filtros, e expô-las à milhões. Ela possibilita, uma real liberdade de expressão à todos. Para o bem ou para o mal. Há muita pérola na Internet, mas também muito lixo.

A observação do João Ninguem, pode vir a ter mais influencia na sua decisão do que o comentário do comentarista político/econômico do maior telejornal do país; e esse João Ninguem pode estar à milhares de quilômetros de você. Que outra mídia permite essa comunicação, inclusive em tempo real, entre cidadãos comuns, a um custo irrisório?

Não é a toa que a Internet é alvo de tentativas de censura, filtros, controle ditatoriais por inúmeros governos mundo afora.

Inícios


quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Nuvens

Hospedagem nas "nuvens"

Vazaram fotos intimas de varias atrizes/celebridades americanas famosas, incluindo Jennifer Lawrence. Estavam salvas/hospedadas em computadores nas nuvens (servidores/computadores online/remotos, acessáveis via internet), o iCloud da Apple.
Nuvens essas que querem nos vender como seguríssimas, melhores opção para guardarmos nossos arquivos/dados. Tão "seguras" que frequentemente vazam dados.

Pessoal, esses serviços nas "nuvens" são ótimos para termos acesso aos nossos dados de qualquer lugar com acesso à internet, mas sem garantia nenhuma de privacidade/segurança, a despeito do que divulgam e/ou reza o contrato/termo de uso dos proprietários dos serviços. Além de sujeitos a ataques de hackers, não se esqueçam que empresas são constituidas de pessoas, softwares são feitos por pessoas... E pessoas são capazes de fazer tudo que é possível a uma pessoa fazer, inclusive aquilo que é proibido por lei (tráfico de drogas, armas, etc. são ilegais, mas isso impede de que sejam praticados?!).

Não quer que seus dados sejam acessados por terceiros (sejam intimos ou não)? Não os ponha nas nuvens, ou seja, não os entregue de bandeja a terceiros. 100% de segurança não existe, mas creio que a opçao mais segura é mante-los salvos em HDs (portáteis ou não) em partições criptografadas. O TrueCrypt, é uma ótima opção free.
Baixe-o em:

https://truecrypt.ch/


Nessas páginas há tutoriais de como usar o TrueCrypt:

http://canaltech.com.br/tutorial/seguranca/Como-criptografar-seus-arquivos-com-o-TrueCrypt/  


http://www.hardware.com.br/tutoriais/guia-criptografia-segura-usando-truecrypt/


Há um boato de que o TrueCrypt não é mais seguro, e na página oficial, recomendam passar a usar o Bitlocker da Microsoft (o que é suspeito, visto que sobre o mesmo há relatos de possuir "Backdoor" criado pela própria Microsoft, uma espécie de chave mestra que permite desencriptar seus dados, independente da senha que você ponha, e acessar livremente seus dados. Principalmente sob pedido de autoridades). E na página oficial, atualmente, só ha uma versão do Truecrypt apenas para descriptografar os arquivos/partiçoes.
Mas no link que indiquei há a versão completa do trueCrypt, que está sendo mantida pelo pessoal desse site, em um projeto de não deixar o Truecrypt ser descontinuado.


Mas, para maior segurança salve direto na partição criptografada. Não salve primeiro em uma partição não criptografada, para depois mover para a partiçao criptografada; pois mesmo que você delete esses dados, os mesmos podem ainda ser recuperados.


Caso o arquivo tenha sido salvo em alguma partição não criptografada, há programas que prometem deletá-los definitivamente. Um deles é o Jihosoft Eraser, que pode ser baixado em: 

http://www.jihosoft.com/security/eraser.html 

E nessa pagina há um tutorial de como usar o Jihosoft Eraser:

http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2014/01/como-excluir-arquivos-do-computador-sem-deixar-chance-de-recuperacao-no-hd.html 

Bem, mas essa soluções são para PCs (desktop ou notebook). Porém hoje em dia a maioria das fotos, videos que fazemos são usando smartphones/tablets/etc. que, dependendo da configuração, já salvam direto nas nuvens.
Não tenho muito conhecimento sobre como criar partições/arquivos criptografados em telefones/tablets e demais dispositivos móveis, mas sei que é possivel criptografar seus dados e também há como deletá-los definitivamente. Os próprios Sistema Operacional (SO), em suas configurações oferecem opções de criptografar seus dados. Há que se pesquisar os SO e  por softwares (para Android, iPhone, Windows Phone...), que prestem esses serviços/recursos. 

Mas uma providencia, que pelo menos eu tomo, é não enviar meus dados para as nuvens. Uso dispositivos com Android, e várias vezes quando tiro uma foto, faço um vídeo, o SO me oferece armazená-los nas nuvens. Eu sempre recuso. Mesmo que não gere nada intimo, comprometedor, prefiro meus dados guardados localmente, onde sei onde estão, e faço copias (back-ups) dos mesmos em outros dispositivos de armazenamento que tenho.
Voce pode, também, caso salve as fotos, videos direto no cartão de memoria (e não na memória interna do dispositivo móvel), e após transferir os dados para um espaço criptografado, usar programas, tipo o jihosoft, para deletar esses dados definitivamente. 

Dá mais trabalho, é claro, mas é o preço a se pagar para ter mais privacidade, segurança, controle sobre seus dados.  

Tenho alguns dados que salvo em servidores/computadores remotos. Alguns que sei que posso precisar em locais em que não tenho acessos aos meus dispositivos de armazenamento. Mas são dados que não possuem nada pessoal, que julgue que não deva ser acessado por terceiros.


Ao menos tento manter um mínimo de privacidade, segurança dos meus dados. 100% de segurança a gente nunca tem certeza que tem. Afinal os SOs, softwares (anti-virus, navegadores, etc.),  atuais vivem enviando dados (nossos) aos seus fabricantes de forma velada, sub-repticiamente, em geral por padrão, sem nosso conhecimento, sem opção de inibir tal procedimento, ou exigindo um alto grau de conhecimento para desabilitar tal ação. 
Mesmo que jurem, aleguem em seus termos de compromisso, não invadirem nossa privacidade, direitos, usarem tais dados de forma ilegal, anti-ética, imoral, criminosa, malígna, enfim, errada. Ou prometer que os mesmos estão seguros, totalmente protegidos em seus domínios... você realmente acredita nisso!? ;)...

Enfim, quer segurança, privacidade, controle sobre seus dados!? Voce vai ter trabalho.

Não quer ter trabalho, quer apenas usar seus computadores, dispositivos para criar seus arquivos (fotos, videos, documentos, etc.), da forma mais fácil e menos trabalhosa possível?! Aceite as sugestões dos proprietários das empresas de informática e deixe seus dados aos seus cuidados (mas não se iluda, eles não lhes pertencerão mais e podem, e provavelmente serão, usados ao bel prazer dos elementos de tais empresas, inclusive para te prejudicar).

quinta-feira, 24 de julho de 2014

TAILS

TAILS
The Amnesic Incognito Live System

Privacidade para todos, em todos os lugares

Tails é um sistema operacional live, que você pode usar em quase qualquer computador a partir de um DVD, de uma memória USB ou de um cartão SD. Ele tem como objetivo preservar sua privacidade e seu anonimato, e te auxilia a:

- usar a Internet de forma anônima e evitar censura; todas as conexões feitas à Internet passam necessariamente pela rede Tor;

-  não deixar rastros no computador que você estiver utilizando, a menos que você explicitamente queira que isso aconteça;

-   usar ferramentas criptográficas do "estado da arte" para criptografar seus arquivos, email e mensagens instantâneas.

Baixe em:
https://tails.boum.org/

Para gravar o TAILS em um pendrive ou cartão de memoria, use o UNetbootin:

http://unetbootin.sourceforge.net/

Ou crie um pendrive/cartão com o TAILS atraves do próprio TAILS já carregado em um computador, com o aplicativo Tails Installer. Porém você terá que ter o Tails já gravado em alguma outra mídia, carregá-lo/iniciá-lo em um computador, para poder criar o pendrive/cartão de memória com o Tails Installer. O Tails Installer requer um cartão de no mínimo 4 GB, já o UNetbootin não faz exigência de tamanho mínimo, deve-se apenas, obviamente, usar um cartão de tamanho suficiente para armazenar o Tails. Uso um cartão de 2 GB. A medida que o Tails vá crescendo a cada nova versão, e ele vem crescendo, fará se necessário cartões de maior capacidade.

Para navegar com mais segurança, anonimato/privacidade ainda, há mais algumas precauções a se tomar.
O navegador de internet do TAILS é o Iceweasel que se encontra em inglês, portanto, tentarei traduzir da melhor forma que sei para português o texto das suas opções, recursos, quando julgar necessário, e pode ser que um dado/texto ou outro esteja com nome ligeiramente diferente do que posto aqui, pois a cada versão pode haver algumas (ou muitas) alterações.

Primeira:

desabilitar a execução de scripts java em seu navegador. O Tails utiliza o navegador  Iceweasel, que é baseado no Mozilla Firefox. Scripts java rodam aplicações em seu computador/navegador que podem revelar seu verdadeiro ip (IP = endereço único que identifica seu computador). Porém, alguns sites terão problemas para abrir (ou nem abrirão) se você desabilitar a execução do java no navegador (mas por outro lado você terá mais segurança/privacidade se desabilitá-lo)
Para desabilitar a execução do Java no Iceweasel faça o seguinte:

- digite "about:config" , sem as aspas, no campo de endereço do navegador. Clique na caixa de aviso que surge com uma mensagem em que pede pra você concordar que será cuidadoso ao mexer nas opções de configurações da próxima tela. (Dica: senão tiver conseguindo digitar os dois pontos : , por causa da configuração de teclado do TAILS, que usa o padrão americano, tente com a combinação Shift + ç .).
No campo Search (localizar) digite java, e procure pelo campo escrito:

javascript.enabled ,

e troque o campo Value de true pra false. Para isso clique com o direito nesse campo e escolha "Toggle" (Inverter);

Segunda:

digite (ou copie e cole daqui) "network.http.sendSecureXSiteReferrer" , sem as aspas, e troque o campo Value de true pra false. Para isso clique com o direito nesse campo e escolha "Toggle" (Inverter);

 Terceira:

digite (ou copie e cole daqui) "network.http.sendRefererHeader" , sem as aspas, troque o valor de 2 para 0. Para isso clique com o direito nesse campo e escolha "Modify" (ou dê um duplo clique no campo);

Quarta:

Na barra de ferramentas do navegador procure o aplicativo (Plugin, Addon) "NoScript" (seu ícone é um S ao lado esquerdo do campo de endereços),
clique nele e escolha sua opção "Options" e na janela que surge busque a aba Appearance, 
desmarque a caixinha de seleção: Scripts Globally Allowed (dangerous).
Essa opção pode estar em alguma aba/campo diferente na sua versão do Tails/Iceweasel, pois pode haver alguma alteração/diferença em cada versão.

Antes de sair navegando, aguarde o tor estar totalmente aberto/funcional. Cheque se seu ícone, uma cebola (onion), está verde. A propósito TOR é um acrônimo para: The Onion Router - O roteador cebola - (em tradução livre). Conheça um pouco mais sobre a rede tor em:

https://www.torproject.org/

A rede tor é a principal responsável pelo anonimato/privacidade propiciada pelo TAILS.

Há sem dúvida varias outras opções, recursos, ações a se tomar para garantir mais segurança, anonimato/privacidade no TAILS; porém essas são as que eu conheço. Caso descubra mais alguma, posto aqui.

Deixo claro que não sou nenhum especialista em segurança na informática, no TAILS, TOR, etc. Apenas posto algumas informações que descobri pesquisando pela internet, e posso estar cometendo algum erro, ou passando alguma informação errada. Portanto, caso queira ter certeza do que está fazendo, pesquise por conta própria.

Basicamente são essas as precauções para garantir mais segurança, privacidade e anonimato às sua navegações. Caso não queira muito trabalho, não deixe de pelo menos desabilitar o java do navegador.

Tenha em mente que para obter mais segurança, privacidade e anonimato, sua navegação pode ficar mais lenta e alguns sites poderão não rodar a contento. Principalmente sites em que você tem que logar, como o facebook, que provavelmente não permitirão que você logue, pois não conseguirão identificar sua localização ou indicarão uma localização (ip) de região totalmente diversa da sua real, e/ou pedirão que você confirme várias informações, para provar quem é , etc.
Se bem que não vejo muito coerência, se o objetivo for anonimato, em frequentar um site que exija que você se identifique logando, ou seja, que você entre com login/senha. :)

Importante, também, que você busque estar sempre com a versão mais recente do TAILS. A mais recente no momento em que escrevo é:  Tails 1.1 , Posted Tue 22 Jul 2014. Pois sempre estão sendo corrigidas falhas, erros, bugs, brechas encontradas por hackers, criada proteções para novas ameaças, etc.

Dica:

Caso queira ter mais poderes administrativos no TAILS, como gravar e/ou ler dos seus discos (HD) locais ou externos (por padrão o TAILS não permite acesso aos seus HDs); apenas permite que se salve/escreva em sua pasta padrão "Amnesia", ou, na versão 1.1, na pasta "Home"), quando inicializar o TAILS, na janela que pergunta se você quer ter acesso à opções avançadas, "More options", clique em Yes (Sim) e depois em Forward, e crie uma senha de Root (administrador) para você, e apos clique em "Login".

Não se esqueça que o TAILS não preserva nada em sua máquina, a menos que você escolha (caso tenha optado por ter mais poderes administrativos), e você terá que refazer todas essas configurações novamente a cada uso (ao menos que eu saiba).

Recomendo, também o uso do TrueCrypt, para criptografar seus arquivos, HDs, Partições. Baixe-o em:

https://truecrypt.ch/

Há um boato de que o TrueCrypt não é mais seguro, e na página oficial, recomendam passar a usar o Bitlocker da Microsoft (o que é suspeito, visto que sobre o mesmo há relatos de possuir "Backdoor" criado pela própria Microsoft, uma espécie de chave mestra que permite desencriptar seus dados, independente da senha que você ponha, e acessar livremente seus dados. Principalmente sob pedido de autoridades). E na página oficial, atualmente, só ha uma versão do Truecrypt apenas para descriptografar os arquivos/partiçoes.
Mas no link que indiquei há a versão completa do trueCrypt, que está sendo mantida pelo pessoal desse site, em um projeto de não deixar o Truecrypt ser descontinuado.

E há inúmeros outros recursos, ferramentas, possibilidades no TAILS. Cabe a você descobrí-los.

Caso vá grava-lo em memória flash (pendrives, cartões de memória), recomendo cartão de memória SD com trava anti-escrita. Por que? Porque pendrives e cartões sem trava anti-escrita, podem sofrer modificações no conteúdo gravado neles. Ou seja, que garantia se tem que algum malware (programa daninho), não está injetando alguma modificação, virus, cavalo de troia, etc., seu sistema operacional TAILS? Claro que quando for gravar, o SD deve estar destravado para escrita; mas após gravar, feche a trava anti-escrita, tornando-o somente para leitura, tal qual um DVD/CD não gravável/regravável, e dê o boot com ele travado para escrita (funciona normalmente, como os DVD funcionam).
Eu prefiro cartões SD à DVD por causa do tamanho/portabilidade. Recomendo um cartão microSD com um adaptador SD e obviamente um computador que possua um leitor de cartões e que permita boot por essa opção. Em geral todos computadores de pelo menos uns 5 anos para cá conseguem dar boot por USB, e os leitores de cartões utilizam a interface USB.

E por fim, não se esqueçam que não existe nada 100% seguro, perfeito, infalível. Portanto usem com juízo, não usem para nada ilegal, do mal. Não se iludam achando que estão totalmente invulneráveis, anônimos, seguros... Sempre há um risco, mesmo que mínimo. E essa questão de segurança, privacidade, é uma constante batalha entre o gato e o rato. A cada nova ferramenta de proteção, surge uma nova ferramenta de invasão. E que garantia podemos ter no próprio pessoal desenvolvedor do TAILS!? ;)


domingo, 13 de julho de 2014

Deus em último lugar

Deus em último lugar.
Os seres humanos em primeiro.

Por que se preocupar, e se esforçar para por Deus em primeiro lugar? Por que um ser com Todo o Poder possível e impossível, precisaria que eu ou qualquer outro o pusesse em primeiro lugar, nas minhas preocupações, pensamentos, afazeres, vida?
Ele é Deus. Não precisa de mim ou de ninguém pra nada, E não há nenhuma necessidade que ele possa ter, que ele mesmo não possa se suprir. Mesmo porque, não creio que Deus passe por alguma necessidade.
E por que ele me puniria, ou no máximo se omitiria diante de uma dificuldade que eu venha a passar, por não pô-lo em primeiro lugar? Ou não nos recompensaria nessa e/ou em outra vida? Vaidade? Egocentrismo? Carência? Ira por ingratidão? Deus passa por esses sentimentos, emoções?

Ele me (nos) puniria apenas por não pô-lo em primeiro lugar? Mesmo que eu seja uma pessoa honesta, trabalhadora, solidaria e fraterna com meu próximo, que aja em função de ajudar os menos favorecidos? Só por não adorá-lo sobre todas as coisas?

E o que vem a ser por Deus em primeiro lugar? Fazer sua vontade? E qual essa vontade? O que quer Deus que façamos? Onde estão essas instruções? Em seu livro sagrado? Qual deles? Qual das inúmeras versões, traduções, interpretações, modificações desses livros sagrados, que chegaram até nós? E há certeza absoluta da autoria desse(s) livro(s) "sagrados"?

Bem, enquanto Ele não apresenta essa resposta, e em razão Dele ser onipotente, onisciente, onipresente, eterno e por isso não precisar de nós para nada, creio que devemos por em primeiro lugar o ser humano, nós. Nós passamos fome, dor, sofrimentos. Nós temos necessidades, e não somos onipotente, onisciente, onipresente, e até onde se sabe, não somos eternos.

Até onde se sabe essa vida é única. E nela que podemos e devemos buscar ser felizes. Ponha você e seu próximo em primeiro lugar. Vamos concentrar forças para tornar nossas vidas melhores. Vamos por o ser humano e esse planeta, sua natureza, em primeiro lugar. Para o beneficio mútuo. Deus não vai ficar com "raivinha" de ficar em último lugar em sua vida. Se for um Deus onipotente, onisciente, onipresente, eterno e realmente justo e amoroso, não se preocupe, ele não vai te punir por isso.

Mesmo por que em um trecho desses livros sagrados (ao menos em uma das versões que chegou até nós) diz que se você quer agradar a Deus, agrade o seu próximo:

"Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.

Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?

E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes."
Mateus 25:35-4 - NT



terça-feira, 8 de julho de 2014

Vacinação

Imagine a seguinte situação:

Você tem que seguir o conselho de 3 pessoas em relação a uma situação que pode trazer graves consequências a você ou outras pessoas. Por exemplo: Vacinação.

Essas pessoas são:
1) uma celebridade qualquer: um astro de um filme de enorme sucesso, um cantor/músico de enorme talento em sua área - a música -;

2) um religioso de qualquer religião (um padre, pastor, rabino, pai-de-santo...);

3) e um médico.

O conselho de qual delas você consideraria mais confiável seguir sobre vacinar ou não seu filho contra uma doença grave que pode lhe ocasionar graves sequelas [incluindo deformações físicas, paraplegia ( Paralisia dos dois membros inferiores do corpo, geralmente acompanhada de paralisia do abdômen, bexiga e reto), esterilidade,...] e até mesmo mata-lo?

A de uma pessoa que estudou e estuda sobre tal doença, e se baseia em estudos, experiencias, pesquisas e estatísticas favoráveis à vacinação, feitas ao longo de meses, anos, décadas, séculos até, e que tem registros de milhares de vidas salvas. Ou seja, o conselho do médico, ou dos outros dois (celebridade ou religioso), que são contrários à vacinação.

Os argumentos contrários da celebridade é que a vacina pode causar mal, ao invés de bem. Ao invés de imunizar contra a doença, a mesma pode é infectá-lo com a doença que deveria te proteger ou provocar outra. Alegação feita sem comprovações isentas, avaliadas por outros especialistas, e/ou, casos comprovados do que alega, atestado por fontes isentas, ou em quantidade estatisticamente mais relevante do que os casos de sucesso da vacina. Ah! a celebridade não tem nenhuma formação na área de medicina, e/ou estudos, pesquisas independentes que corroborem seus argumentos.

Afinal, existem auto-didatas geniais, e pode-se, sim, aprender fora das instituições formais de ensino/educação. Mas para adquirir respaldo e se tornar confiável é necessário que se apresente algum trabalho/resultado que comprove suas alegações, e que os mesmos sejam submetidos a testes, comprovações, feitas por seus pares de forma isenta, independente e livres de quaisquer interesses escusos. Afinal só a palavra de uma pessoa não pode servir  de base para uma decisão, atitude, em que a vida de alguém está em jogo.

O principal argumento contrário do religioso é de que a vontade de Deus deve prevalecer. Ou seja, não devemos tomar atitude nenhuma em função de evitar a doença em nossos filhos (ou em nós mesmos); devemos deixar que Deus aja. Se for da vontade dele, nós teremos a doença, e suas consequências, ou nós curaremos sem sequelas, ou somente algumas que for da vontade de Deus, ou até nem pegaremos doença alguma. Pois se for da vontade de Deus que soframos a doença ou morramos, não há nada, vacina nenhuma, que impeça a vontade de Deus.
Resumindo, não façamos nada, para buscar uma vida mais saudável para nós ou nossos filhos, pois tudo já está decidido por Deus. E quem pode contra Deus, né!?
Ah! o religioso, também, não tem nenhuma formação na área de medicina, e/ou estudos, pesquisas independentes que corroborem seus argumentos.

Vejam bem, todos os seres humanos, gênios ou não, estudados ou não, religiosos ou não; são falíveis, e podem cometer erros crassos, inclusive naquilo em que são melhores, em que são referencias, naquilo em que se dedicam e estudam e estudaram durante anos.
Todos estão sujeitos a erros, a falhar, e com isso prejudicarem a si mesmos ou a terceiros.
E em todas as áreas há mal profissionais, desonestos, charlatães, mercenários, gente do mal.
E no caso da vacinação, os próprios médicos, cientistas, pesquisadores, reconhecem que há uma probabilidade de algum número minoritário de pessoas terem efeitos colaterais, até mais prejudiciais caso não tomassem a vacina. E eles não escondem isso de ninguém. Mas são minoritários. Em sua grande maioria a vacinação traz mais benefícios que malefícios. Já não se vacinar traz em sua maciça maioria, dor, sofrimento e morte.
Existem estatísticas que corroboram isso.

Como eu, e acredito a maioria da população, não sou pesquisador, médico, cientista, e não tenho nem conhecimento, recursos (que não são poucos), nem talento, e nem tempo (que em alguns casos pode levar décadas ou mais), para desenvolver minhas próprias pesquisas a respeito; prefiro correr o risco de me vacinar e a meus filhos. O risco de sermos um dos casos minoritários é menor do que o de adquirir a doença caso não nos vacinemos.

Tá! Ok! Pode haver uma grande conspiração malévola que esconde de toda a população mundial o verdadeiro mal que é a vacina. Mas até que surja provas inequívocas disso, prefiro me arriscar com as vacinas.

domingo, 6 de julho de 2014

Quadrinhos

Quadrinhos - HQ

Para quem curte quadrinhos, de todos os tipos; infantis, juvenis, adultos... Dois ótimos sites para obtê-los:

Onomatopéia Digital

http://aspasnoir.blogspot.com.br/

Rapadura Açucarada: Pro Alto e Avante!

http://www.rapaduradoeudes.blogspot.com.br/

Uma amostra do tipo de quadrinhos que se pode encontrar nesses sites:

Filósofos em Ação - por Van Lente e Dunlavey

http://aspasnoir.blogspot.com.br/2014/06/filosofos-em-acao.html

Muito legal, leve, acessível, bem humorado, para introdução à filosofia/filósofos, em forma de quadrinhos.

"Outro assunto que poderia ficar chato em mãos erradas é Filosofia, ou mais exatamente, os filósofos. Se didático demais e com arte dura, seria apenas mais um compêndio entre tantos do mesmo assunto. Nas mãos de Fred van Lente e Ryan Dunlavey ganham vida. Nove personalidades que se destacam na área da filosofia são abordadas de forma muito bem humorada, e adequado para uma história em quadrinhos."





sábado, 28 de junho de 2014

Por que

Um diálogo que poderia muito bem ter ocorrido há alguns séculos:

- Por que você perde seu tempo insistindo que a terra não é o centro do universo, e sim apenas mais um planeta que gira em torno do sol, que por sua vez também, não é o centro do universo, mas apenas mais uma estrela entre outras milhares. O que você ganha com isso?

- Não ganho nada, aliás, muito pelo contrário, eu perco.

- Então por que continua com essa bobagem? Você só se prejudica, só afasta as pessoas, as faz sofrer, faz inimigos, atrai agressividade, se arrisca a ser agredido ou até pior... Por que você insiste nessa loucura? Por que não faz como todos, e aceita que a terra é o centro do universo, e seja feliz, viva em paz, seja aceito e amado por todos?
Por que você não se contenta em crer como todos que a terra é o centro do universo??? Pro seu próprio bem. Deixa de ser burro, ignorante... Por que???

- Porque não é verdade.
E me manter calado é colaborar para que uma mentira se perpetue. É permitir que mentirosos se locupletem dessa mentira, dela tirem vantagens em prejuízo de ingênuos e incautos. É permitir que a mentira prevaleça e todos os malefícios dela advindos. É impedir que a verdade seja revelada, e com ela todo um universo de potencialidades, benefícios, progressos, direitos, mas também deveres. Porque a verdade pode ser, muitas vezes, dura, mas não é nega-la com uma mentira, que nos irá conduzir a solução que nos possibilite tornar sua dureza mais macia. Afinal, o fogo que a principio só nos queimava, hoje nos aquece.

Só por isso.

domingo, 22 de junho de 2014

CFTV - DVR - Vigilância

Circuito fechado de TV (CFTV) baseado em DVR [Digital Video Recorder (Gravador digital de vídeo)]

Àqueles que se interessam por instalar em suas residências ou empresa um equipamento de vigilância, postarei aqui um breve artigo (meio tutorial) sobre o tema com base no sistema que instalei em casa, mas sem esgotar abranger a totalidade do tema, mesmo porque não o domino integralmente.

Hoje em dia (postagem escrita em junho de 2014) os preços dos equipamentos estão bem acessíveis. Com cerca de R$1.000,00 se instala um sistema com 4 canais (cada canal corresponde a uma câmera de vídeo), com duas câmeras coloridas com infravermelho (IR, para uso à noite ou em ambientes sem luz), para uso tanto interno quanto externo, e os cabos, conectores, fontes de alimentação, baluns (para converter a impedância, caso se use cabos de rede de par trançado UTP que possuem impedância de 100 Ohms, ao invés de cabos coaxiais de 75 Ohms de impedância. Eu usei cabos de par trançados utp categoria 5e) necessários. Não estou contando com o preço da mão de obra de instalação, pois eu mesmo (que sou técnico em eletrônica/informática) fiz a instalação. Há também o custo do HD, caso se queira gravar os videos (se não quiser gravar não precisa de HD, mas recomendo veementemente um HD de cerca de 1 Terabyte. Pode ser menor ou maior, mas confira o tamanho máximo e mínimo que seu DVR suporta. O meu aceita HD de no máximo 2 Terabytes.).
Os equipamentos, também, são atualmente de tamanhos reduzidos, ocupam pouco espaço. Há câmeras menores que uma caixa de fósforos das pequenas e os aparelhos de DVR são do tamanho de um DVD ou Blu-Ray player.

Na verdade pode sair até mais barato, pesquisando preços e/ou optando-se por equipamentos mais baratos. Estou me baseando em equipamentos da Intelbras, considerado por técnicos, instaladores como os melhores equipamentos de CFTV no mercado nacional. Ao final do artigo postarei links para compra/preços dos DVRs e câmeras da intelbras.

O meu aparelho de DVR é:

- Intelbras VD 8E 240 C, de 8 canais de vídeo, 4 entradas de áudio, 1 saída de áudio, 8 entradas de alarme e 3 saídas de relé, e mais alguns recursos.

E minhas câmeras (duas) são:

- Intelbras VM S3020 IR, lentes de 2,8 mm, resolução de 600 linhas, 20 metros de alcance IR (Infravermelho), uso interno e externo, índice de proteção IP 66;

. Intelbras VM S3020 IR, lentes de 3,6 mm, resolução de 600 linhas, 20 metros de alcance IR (Infravermelho), uso interno e externo, índice de proteção IP 66;

- com um HD Seagate de 1 Terabyte.

[preferiria o DVR modelo VD 8E 240 (sem o C), mas o mesmo saiu de linha e não se encontra mais à venda (o próprio VD 8E 240 C, também foi descontinuado. Custei a encontrá-lo). O VD 8E 240 possuía alem de 8 canais de vídeo, 8 canais de entrada de áudio e duas de saídas de áudio (esse meu tem 4 de entrada áudio e uma de saída de áudio), e saída HDMI (com uma das saídas de áudio) com resolução de vídeo de 1920x1080, além das saídas de videos VGA e BNC. A propósito, BNC é a conexão com pior qualidade de vídeo (vídeo composto). (A resolução de saída máxima do meu é 1280 x 1024 pixeis e apenas saídas VGA e BNC, e não tem HDMI). Já a qualidade/resolução dos videos gravados são as mesmas pra ambos];

Há aparelhos, tanto da Intelbras, quanto de outros fabricantes, melhores, com mais qualidade, mais resolução, recursos, etc., do que esses, como inferiores, também.

Ah! não sou funcionário e nem ganho nada da Intelbras; apenas optei/gostei do seu produto (com algumas ressalvas, que postarei adiante, principalmente referente ao acesso remoto via internet).

Porém, não creio que a instalação exija muito conhecimento técnico, que impossibilite uma pessoa sem formação técnica de faze-la por si própria. Acredito que basta apenas um pouco de boa vontade em pesquisar/estudar pela internet e disposição para por mãos a obras. Encontra-se no youtube vários videos-tutoriais ensinando todo o processo de instalação. Postarei alguns vídeos aqui  mais ao final desse artigo.
A parte mais mais chata, trabalhosa, desgastante, ao menos para mim, é passar o cabeamento, furar parede para fixar as câmeras e/ou cabos. Obvio que um profissional da área é o mais indicado para a instalação.

Um cuidado especial deve ser dado a escolha das câmeras em relação à suas lentes, no quesito distância focal, que, em geral, são encontradas no mercado com valores de 2,8 mm, 3,6 mm, 6 mm (há outros valores, maiores e menores, mas esse são os mais comuns, que encontrei, mas não rodei muitas lojas, no entanto). Há outros parâmetros a ser observados nas câmeras, mas não vou me ater a eles nesse artigo, porém citarei alguns:

- Linhas de resolução horizontal: Quanto maior, melhor a qualidade de imagem. Minhas câmeras possuem 600 linhas);

- Sensor de imagem: Os mais comuns são de 1/3 e 1/4. Opte, se possível, por sensores de 1/3 pois são melhores, geram imagens de melhor qualidade por terem uma área maior para captação da luz;

- Sensores CCD e CMOS: Se refere ao tipo de tecnologia utilizada nos sensores que captam a luz, ou seja, que geram a imagem. Opte por sensores CCD, pois são superiores em qualidade de imagem que os CMOS. Há no entanto uma disputa entre as duas tecnologias, e já li alguns artigos dizendo que atualmente já há sensores CMOS superiores em qualidade que os CCD, porém, em geral no nosso mercado, as câmeras com CCD, apresentam um custo-beneficio melhor (mas nesse universo da tecnologia, tudo é temporário).

- BLC (BackLight Compensation - Compensação de Luz de Fundo);

- Grau (ou Índice) de Proteção. As minhas possuem índice de proteção IP 66. Esse índice se refere a capacidade da câmera de suportar a exposição as intempéries do ambiente externo, chuva, vento, poeira, etc., sem necessidade caixas de proteção. Claro que quanto mais proteção melhor, inclusive para evitar roubo da câmera (que ironicamente tem como principal função, segurança contra roubo :) ;

- etc.

Vamos ao significado de alguns termos/siglas:

CFTV: Circuito Fechado de Televisão;

DVR: Digital Video Recorder (Gravador digital de vídeo);

Stand Alone: Autônomo. [no contexto, significa um aparelho que funciona sozinho, sem necessidade de estar ligado a, por exemplo, um computador. É o DVR, que faz todo o processo de monitoria, visualização, gravação, de forma autônoma, sem precisar de nenhum outro equipamento auxiliar ou complementar. Obviamente é necessário conectar a ele as câmeras para captar a imagem, um monitor de vídeo (que pode ser uma TV que possua o conector de entrada correspondente (em geral VGA, BNC e nos mais recentes HDMI),  para visualizar as imagens geradas pelas câmeras, e, caso se queira também captar o som, um módulo de áudio para CFTV.]

Canal: cada uma das entradas/saídas de vídeo (e em alguns aparelhos, de áudio, também).

Módulo de áudio:  O módulo de áudio, ao menos o que comprei, é uma caixinha do tamanho aproximado de uma caixa de fósforos, que deve ser instalado (pode ser parafusado) no local de onde se queira monitorar o áudio, em geral próximo à câmera.

O DVR

Os aparelhos da Intelbras (e demais DVRs, porém os recursos variam de modelo para modelo e entre fabricantes) possuem inúmeros recursos, dentre os quais destaco alguns (retirados do manual do DVR):

- Algorítmo de compressão H.264 ideal para DVRs Standalone.

- Gravação por detecção de movimento. 330 (22 x 15) zonas de detecção com 6 níveis de sensibilidade configurável por canal (pode-se escolher, dentro de uma matriz com 330 quadrados, quais pontos/áreas da imagem serão gravadas, evitando-se, por exemplo, uma área em que passe carro a todo momento, evitando assim esgotamento do espaço do HD com gravações inúteis).

Veja na na imagem 01 abaixo, a matriz para seleção da área em que haverá gravação de imagem, caso se detecte movimento. A área em rosa é a que sera gravada caso haja movimento nas mesmas. Ah! Dá pra ver a imagem sob a matriz, para se selecionar, eu que optei por fotografar, para ilustrar esse recurso, um canal em que não havia câmera conectada (e consequentemente, não havia imagem a ser gravada/visualizada).

Imagem 01


Detecção/acionamento de alarmes e/ou ativamento de algum equipamento (inclusive outra câmera), e/ou alerta/envio de mensagem de email, captura de foto, etc. em casos de:.

- Detecção de Perda de vídeo: por exemplo, caso alguém desligue, corte os cabos da câmera.

- Detecção de Mascaramento de câmera: por exemplo, caso alguém cubra a câmera com alguma coisa.

- Exibição e gravação de imagens em tempo real.

- Função Pentaplex: reprodução de imagens ao vivo e gravadas, gravação, backup e acesso remoto.

- Controle de Pan/Tilt/Zoom (PTZ) com 38 protocolos suportados. As câmeras speed dome Intelbras modelos VSD 1000 26X, VSD 1000 36X e VSD 1000 36X IP conectadas a este DVR e utilizando o protocolo INTELBRAS-1 suportam a função de posicionamento inteligente 3D na tela.

Uma explicação, minha, do que significa PTZ (Pan/Tilt/Zoom):
Há câmeras que possuem a possibilidade de movimentação (há um motor interno).

. Pan (panorâmica), permite que a câmera gire no eixo horizontal, possibilitando uma visão de todo o campo horizontal da área monitorada;

. Tilt, permite que a câmera incline/movimente-se para cima e para baixo no eixo vertical, possibilitando uma visão de todo o campo verical da área monitorada;

. Zoom, permite que se aproxime ou se afaste a imagem, dentro da capacidade de aproximação/afastamento da câmera.
Câmeras PTZ, são muito legais, práticas, mas costumam ser bem caras, e costumam atrair ladrões, que a roubam.

- Métodos de backup de fácil utilização através de dispositivos USB e download por rede.

- Acionamento de alarmes com notificação através de mensagem em tela, mensagem via email, disparo de reles e acionamento PTZ.

- Servidor web incorporado para acesso remoto ao DVR.

- Software cliente para controle, operação e visualização das imagens simultaneamente de toda a linha de DVRs INTELBRAS. O software é disponibilizado gratuitamente (verifique no site da INTELBRAS o arquivo para download ou no CD que acompanha o produto).

- Software para monitoramento via celular. Verifique regularmente no site Intelbras os modelos de celulares suportados e respectivos softwares para instalação.

- Resolução de vídeo em pixels (dos videos que serão gravados pelo DVR. Há DVR que gravam em maior ou melhor qualidade de imagem. O VD 8E 240 C possui uma qualidade média ):

. D1 (4CIF) – NTSC/PAL = 704 x 480/704 x 576
. 2 CIF - NTSC/PAL =  704 x 240/704 x 288
. CIF – NTSC/PAL = 352 x 240/352 x 288
. QCIF – NTSC/PAL = 176 x 120/176 x 144

- Qualidade: 6 níveis configuráveis individualmente por canal, resultando na alteração do tamanho do arquivo de vídeo.

- Máscara de privacidade: 4 zonas configuráveis por canal. Permite que determinada área não seja exibida na tela do monitor e nem gravada (por exemplo uma área em que haja uma janela que dê vista para um quarto).

- Câmera oculta: Câmera oculta para determinados usuários.

- Além de vários outros recursos.

Câmeras - Lentes

Vamos agora falar das lentes das câmeras, que foi/é o item que tive/tenho mais dificuldade de determinar/escolher. Vou me ater apenas à distância focal das lentes. Há câmeras com distância focal variável, varifocal, indo de um valor mínimo até um valor máximo, nas quais se pode regular a distância focal desejada, porém vou me ater àquelas com distância focal fixa.

Deve-se escolher a câmera com as lentes com distância focal adequada à área que se deseja monitorar e o grau de aproximação do objeto/assunto que se quer visualizar/gravar. A distancia focal (e o tamanho do sensor também, 1/4, 1/3, etc.) determina qual área será visualizada/gravada. Ou seja, vai ser visualizado todo um pátio ou apenas uma porta de entrada/saída, ou uma sala, ou um cômodo em que haja um bebê, por exemplo.
Se se quer ver um objeto distante, aproximá-lo, deve se optar por lentes com distancia focal maiores que aproximadamente 5 mm (ou que sejam equivalente a um campo/ângulo de visão de 50° (graus), que é o campo de visão do olho humano), por exemplo, 8 mm, 12 mm, quem irão aproximar (dar um zoom) na imagem. Já se objetivo é ver uma área mais ampla, deve se optar por lentes com distancia focal menores que 5 mm, por exemplo 3,6 mm, 2,8 mm, que abrangerão uma área maior, mas afastarão, diminuirão os objetos no quadro, podendo dificultar, por exemplo, que se identifique uma pessoa.

Como referência (isso varia um pouco entre as câmeras), vejam a relação entre Distância Focal e Ângulo de Visão das lentes de umas câmeras da Intelbras:

- Lente com distância focal de 2,8 mm = Ângulo de visão 78º
- Lente com distância focal de 3,6 mm = Ângulo de visão 65º
- Lente com distância focal de 6 mm = Ângulo de visão 42º

Como disse, é onde encontrei mais dificuldade para fazer escolha correta para o meu objetivo.

Para ajudar a compreender vejam abaixo imagens coletadas em sites pela internet, comparando/ilustrando os campos de visão e aproximação de cada lente (clique nas imagens para ampliá-las):


Imagem 02 

Imagem 03 

Imagem 04 

Imagem 05 

Imagem 06

Acesso Remoto [Atualização no fim desse tópico]

Esse é um quesito em que não obtive 100% de sucesso.
Embora consiga acessar/visualizar as câmeras pela rede local (LAN), não obtive sucesso em fazê-lo via internet, tanto pelo computador de mesa (Desktop/Notebook), quanto por dispositivos móveis, smartphones ou tablets.
Embora a configuração esteja correta, tanto no DVR quanto nos aparelhos (desktops e dispositivos móveis), sempre ao tentar me conectar, visualizar as imagens das câmeras por esses equipamentos via internet, seja usando Windows ou Linux, não obtenho sucesso e recebo a seguinte mensagem:
"Falha no login"

Isto me deixou bem frustrado, pois um dos principais motivos de adquirir e instalar um DVR em cas, foi justamente o acesso remoto, de qualquer lugar com acesso à internet, de modo a monitorar minha à distância.

Ainda, não encerrei minhas tentativas de acesso via internet, pois posso estar cometendo algum erro, que ainda não percebi, embora não acredite que seja erro meu, não por me julgar infalível, mas por, pesquisando pela internet rapidamente, ter encontrado várias pessoas com exatamente o mesmo problema. E também, ainda não busquei o suporte da Intelbras, e devo fazê-lo caso não consiga exito por conta própria. E farei, também, uma pesquisa pela internet afora, para ver se encontro a solução.

Caso não consiga solucionar esse problema, estou pensando seriamente em trocar de aparelho e/ou de modelo, fabricante. O equipamento é recente, menos de um mês de uso.

Essa é até o momento a ressalva mais grave em relação ao DVR da Intelbras. Caso solucione o problema postarei aqui.

ATUALIZAÇÃO (em 28/06/2014):

Consegui acessar via internet pelo aplicativo da Intelbras em um telefone celular com Android 4.0.3. O aplicativo Intelbras iSIC5.
Mas as vezes ainda surge a mensagem "Falha no login", e não consigo acesso às câmeras, mas na maioria das vezes consigo acesso.

Porém há um "problema" que me parece que é normal do aparelho, mas que acho absurdo. Não consigo acessar as câmeras se estiver usando minha rede LAN, em que o DVR também esteja conectado, para isso. Somente consigo acesso às câmeras se estiver em outra rede, que não a mesma do DVR. Por exemplo, só consigo acesso às câmeras através da rede 3G do meu telefone. Ou seja, se estiver em casa dentro da área de cobertura da minha rede WiFi, mas em um comodo sem computador de mesa, para acessar via LAN no internet Explorer (que aliás é o único que consegue acesso às câmeras via LAN, outro erro, ao meu ver. Parece que há um plugin para o navegador Google Chrome, que permite acesso por ele, mas não testei ainda.), e quiser visualizar as câmeras, terei que gastar os dados do meu pacote de dados da operadora de telefone celular, que além de mais lenta que uma rede LAN (com ou sem fio), não e nada barata, né?! Enfim, frustante.

Ainda não tive a oportunidade de tentar acesso pela internet via navegador (browser), somente pude faze-lo via aplicativo para Android. Tentei de meu próprio computador, mas como ele está na mesma rede LAN do do DVR, não tive sucesso. Não sei afirmar se foi por esse motivo, mas como não tive acesso, ainda a um PC de mesa em outra rede LAN, não pude testar esse modo de acesso. Mas vou faze-lo e posto aqui os resultados.

Firewall:
Não tenho certeza se é necessário liberar o DVR/portas também no firewall (no meu caso somente o do Windows 8), mas por via das dúvidas, liberei. Há tutoriais pela internet ensinando como liberar um aplicativo/portas no firewall.

Algumas observações importantes para se configurar corretamente seus equipamentos para acesso às câmeras via internet.
Deve-se configurar corretamente o DVR, e também abrir as portas correspondente no seu roteador. Por exemplo, se seu domínio (configurado no DVR) utiliza as portas 81 e 3780 (valores inventados agora, só para exemplificar, nem sei se são possíveis), você deve abri-las no seu roteador. Cada roteador tem um forma de liberar portas, embora similares, não são idênticas. Você vai ter que pesquisar como faze-lo no seu roteador, Segue link de como faze-lo no roteador Thomson TG508:
http://womni.blogspot.com.br/2009/12/thomson-tg508-liberando-portas.html

Eu liberei as duas portas tanto no protocolo TCP quanto no UDP.

Você pode checar se suas portas estão abertas para o seu domínio na página abaixo:

http://www.yougetsignal.com/tools/open-ports/

O vídeo da Intelbras explica como se configurar o acesso remoto (tá embutido no post, também, mas abaixo):

Como configurar acesso remoto DVRs Intelbras

https://www.youtube.com/watch?v=GyfIEgKfIuo

Outra observação:
Ao se inserir os dados para acesso remoto em seus telefones/dispositivos móveis, tomem cuidado de observar se não foi inserido nenhum espaço em branco no texto/caracteres que se está inserindo. É que esses dispositivos móveis costumam querer te auxiliar e prever o que será inserido e costuma acrescentar dados, as vezes sem percebermos, principalmente após o ponto.
por exemplo, o endereço:

seudominio.ddns-intelbras.com.br

pode ficar assim:

seudominio. ddns-intelbras. com. br

Ficando assim não vai conectar mesmo. Então fique atento.

Qualquer outra novidade, posto aqui.

Segue links para compra/preços dos DVRs e câmeras da intelbras:

DVR Intelbras VD3004 - 4 canais com rede e áudio - H.264

R$399,00

http://www.dhcp.com.br/dvr-intelbras-vd3004-4ch-com-rede-e-audio-h-264.html

DVR Intelbras VD3008 - 8 canais com rede e áudio - H.264

R$663,00

http://www.dhcp.com.br/dvr-intelbras-vd3008-8ch-com-rede-e-audio-h-264.html

DVR Intelbras VD3016 - 16 canais com rede e áudio - H.264

R$939,00

http://www.dhcp.com.br/dvr-intelbras-vd3016-16ch-com-rede-e-audio-h-264.html

Câmera vídeo color 3,6 mm VMS3020 IIntelbras
Por: R$ 156,37 à vista

http://www.lojaeletrica.com.br/camera-video-color-36mm-vms3020-intelbras,product,2550600400161,dept,19002.aspx

Câmera Intelbras VMS3020 para Segurança Eletrônica com Infra-Vermelho
(sem estoque no momento dessa pesquisa)

http://www.dhcp.com.br/camera-intelbras-vms3020-para-seguranca-eletronica-com-infra-vermelho.html

Site da Intelbras:

http://www.intelbras.com.br/

Videos Tutoriais

Deixo aqui alguns vídeos tutoriais sobre CFTV:

DVR Intelbras (Instalação, Configuração e Acesso Remoto) 1 de 4 -

https://www.youtube.com/watch?v=3uBm6MhWqEM



DVR Intelbras (Instalação, Configuração e Acesso Remoto) 2 de 4 -

https://www.youtube.com/watch?v=_RYVULawNyI



DVR Intelbras (Instalação, Configuração e Acesso Remoto) 3 de 4 -

https://www.youtube.com/watch?v=ntZwulvc89A



DVR Intelbras (Instalação, Configuração e Acesso Remoto) 4 de 4 -

https://www.youtube.com/watch?v=5VxlG7M4-30




Um vídeo do canal no youtube da Intelbras:

Como configurar acesso remoto DVRs Intelbras

https://www.youtube.com/watch?v=GyfIEgKfIuo



-------

P.S. Desculpem algum eventual erro de ortografia, gramática. Escrevi meio rapidamente. Posteriormente farei uma revisão do texto e tentarei eliminar o máximo possível de erros (alguma coisa sempre fica :(... :).

sexta-feira, 6 de junho de 2014

A morte é uma coisa muito chata

A morte é uma coisa muito chata

É chato quando bate uma vontade de ver uma obra, música, filme, livro, etc., de algum artista que você gosta, e você só poder ver algo já visto, por esse artista já ter morrido.

Me bateu uma vontade hoje de ver um filme do Chaplin, mas ao ponderar qual seria, fui percebendo que já vi todos, inúmeras vezes. E queria ver algo inédito, do qual não conhecesse nada ainda.
Por mais que suas obras sejam ótimas, e valha a pena revê-las, e as vezes faço isso com as obras dos artistas que gosto, as vezes a gente (ao menos eu) quer o prazer de descobrir algo totalmente novo.
E dá uma tristeza saber que nunca mais terei (teremos) trabalhos novos de Charlie Chaplin, de Stanley Kubrick, de Raul Seixas, Cassia Eller, Renato Russo, Michael Jackson (por isso gostei tanto de seu

holograma na Billboard 2014. Não era ele realmente, mas foi tão bom ver uma "nova" obra sua), Fred Mercury, Marlon Brando, Bruce Lee, Gene Kelly, Fred Astaire, Ingrid Bergman, Isaac Asimov, o recente José Wilker e muitos, muitos outros.

Embora revisitar uma obra possa trazer novos prazeres, percepções de nuances, detalhes não antes percebidos, descobertas de coisas que passaram desapercebidas anteriormente, e até mesmo mudar sua opinião, sentimentos pela obra. Lembro que li "Dom Casmurro" de Machado de Assis, pela primeira vez, por volta dos meus 14 anos, por iniciativa própria, não era uma obrigação escolar ou algo parecido. Ouvia/lia muito falar de Machado de Assis e principalmente de Capitu e seus "olhos de ressaca", e queria conhecer seu trabalho, principalmente essa obra. Detestei, achei chato a beça, maçante, lento, texto muito
complicado (tinha que parar a leitura a todo instante para consultar o significado de alguma palavra totalmente "alienígena" a mim)... Enfim, não gostei. Anos depois, já adulto, fui relê-lo... e adorei.

Consegui perceber e apreender a sua substancia (ao menos mais que à época, afinal quem sou eu para afirmar ou negar se Capitu traiu ou não :) ) , coisa que em minha adolescência não tinha sido apto a captar. As obras e seus impactos em nós mudam com o tempo. Nossas experiências, vivencias, sucessos, fracassos, amores, desamores, valores, crenças e descrenças, conquistas e derrotas, podem tornar a mesma obra totalmente diversa nos hiatos do tempo.

Mas por mais que uma obra possa renascer quando revista, há horas que dá vontade de desfrutar de algo realmente novo de alguém que gostamos... e a morte, essa insensível, não permite.

Enfim, a morte é muito chata.